01
Nov 12

DECO 'chumba' qualidade do ar nas Piscinas Municipais de Leiria

 associação de defesa do consumidor DECO 'chumbou' a qualidade do ar interior do complexo das Piscinas Municipais de Leiria, concluindo que naquele espaço de uso público existe uma "concentração elevada" de matéria orgânica e inorgânica no ar.
O estudo foi realizado em 28 piscinas cobertas de uso público, onde a associação recolheu amostras do ar e da água da piscina. Nos chuveiros, a DECO realçou ainda a ausência de legionela, uma bactéria que pode provocar uma forma grave de pneumonia.
No caso do complexo das Piscinas Municipais de Leiria, a nota 'mau' foi atribuída à presença de trialometanos no ar. Segundo o estudo da DECO, significa que foi detectada uma "concentração elevada" de produtos nocivos para a saúde, que "resultam da reacção química entre os agentes de desinfecção da água (cloro ou bromo) e a matéria orgânica adicionada pelos banhistas (por exemplo, suor, saliva, pele escamada, cremes, perfumes ou desodorizontes)".

fonte:http://www.diarioleiria.pt/

publicado por adm às 20:51 | comentar | favorito
01
Nov 12

Piscinas do Areeiro e Olivais em obras

As obras nas piscinas municipais dos Olivais e do Areeiro começam na próxima semana, três anos depois de a Câmara de Lisboa ter lançado o primeiro concurso para a sua reabilitação, informou hoje o vereador do Desporto.

 

"As obras na piscina dos Olivais começam dia 5 de novembro e na piscina do Areeiro no dia 8. No Campo Grande, por razões técnicas, ainda não foi possível acertamos a parte relativa ao estacionamento, mas da parte da empresa está tudo pronto", afirmou o vereador Manuel Brito, durante uma reunião de câmara.

 

A Câmara de Lisboa lançou em 2009 um primeiro concurso para a reabilitação das duas piscinas mais a piscina do Campo Grande, em conjunto, que ficou sem propostas, o que levou a autarquia a optar, em 2010, por lançar concursos separados para a recuperação de cada uma delas separadamente.

 

O aumento do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) de 6% para 23% levou à renegociação do contrato com as duas empresas espanholas que venceram o concurso internacional para a recuperação dos espaços e as obras com previsão de conclusão para o verão passado não avançaram nos prazos previstos.

 

Quanto à piscina do Campo Grande, a autarquia quer construir um parque subterrâneo com cerca de 150 lugares de estacionamento exclusivos aos utentes do equipamento.

fonte:http://www.record.xl.pt/f

publicado por adm às 20:49 | comentar | favorito