Dicas para manter as piscinas limpas e bem cuidadas

Tudo bem que a chuva anda atrapalhando a vida dos banhistas neste comecinho de verão. Mesmo assim, a estação promete muito sol e calor até março, o que deixa muitos cariocas ansiosos pelos banhos de piscina.

Nos condomínios e residências, com a promessa de grande fluxo de pessoas nesses espaços, é fundamental que a manutenção seja rigorosa. Antes mesmo de limpar e tratar a água, é preciso verificar se motorbombasistema de filtragemestão em bom funcionamento. Se não estiver tudo certo com esses equipamentos, a aplicação dos produtos para o tratamento da água não vai surtir o efeito desejado, o que pode causar doenças, principalmente de pele.

O primeiro passo é fazer os testes de PH, que mede a acidez da água (o resultado deve estar entre 7.0 e 7.4); de alcalinidade (entre 1.0 e 3.0 ppm, isto é, partes por milhão); e de granulação de cloro (entre 80 e 120 ppm). A verificação pode ser feita pelo próprio morador ou por um funcionário, no caso de edifícios.

- No verão, a medição de PH, alcalinidade e cloro deve ser feita diariamente em edifícios e semanalmente em residências. Nas outrasestações, a verificação pode ser reduzida pela metade – explica o técnico em tratamento de água da hth, Fábio Forlenza, conhecido como Dr. Piscina.

Uma forma simples de testar a água a ser tratada é colocá-la num balde, adicionar uma colher de sopa de cloro granulado e aguardar uma hora. Caso haja reação química, ou seja, se a água escurecer, significa que ela possui um alto nível de metais e será necessário tratá-la antes de realizar qualquer outro tipo de procedimento.

Além do tratamento químico da água, a manutenção física é igualmente importante. Durante o verão, apeneiração pode ser feita todos os dias. Nela é retirada a sujeira grossa que, normalmente, fica em suspensão, como insetos, folhas, cabelos, restos de comida e outros pequenos objetos. A aspiração deve ser feita a cada dois dias e a escovação, de 15 em 15 dias. Nas demais estações, esses procedimentos podem ser feitos quando necessário.

Os bronzeadores e protetores, considerados vilões do bom visual da água, podem ter seus efeitos atenuados com eliminadores de oleosidades, encontrados em lojas especializadas. Outra questão que vai do bom senso de cada morador é não utilizar a piscina em caso de doença de pele ou outrasinfecções transmissíveis pela água. Nos condomínios, é essencial que se exija o atestado médicoatualizado.

Ao contrário do que muitos pensam, não é necessário realizar a troca da água das piscinas.

- Trocar só porque alguém acha que a água está há muito tempo na piscina não justifica, é desperdício. Ao longo de um ano, apenas com o movimento natural das pessoas na piscina e da manutenção, toda a água vai sendo renovada gradativamente. Como a água evapora, os banhistas saem molhados ou jogam gotas para fora, a piscina vai perdendo água, que é reposta toda semana para se manter o nível – explica o técnico da hth.

fonte:sindicotv

publicado por adm às 21:21 | comentar | favorito